Caminho Traçado Meu bebê é filho do CEO Capítulo 196

Caminho Traçado Meu bebê é filho do CEO Capítulo 196

Capítulo 0196

No outro dia, ao abrir os olhos, relembrou da noite passada.

Após o beijo, que não rejeitou, foi pega no colo e levada para a cama, deixando que ele, lentamente, tirasse a sua roupa.

Eu não fiz isso sussurrou, tapando o rosto com as mãossentindo–se arrependida por ter se entregado rápido demais.

Como o relógio não havia despertado ainda, acreditou que estava cedo, iria atrás de Ethan, para lhe dizer que aquilo não iria mais acontecer.

Abrindo a porta do quarto, deu de cara com Marta, que estava com Ava no colo.

Bom dia, Marta. Chegou mais cedo?

perguntou confusa.

Bom dia, Rafa. Não, cheguei no horário de sempre.

Horário de sempre?

Ainda confusa, avistou seu celular no sofá e, o pegando, sentiu a alma sair do

corpo.

São mais de dez e meia? Se assustou.

Isso mesmo.

Como assim, por que não me acordou?

Achei

que

você soubesse do horário.

Não, eu não sabia, nem ouvi o meu celular despertando

Eu também não ouvi nada.

Meu Deus, estou atrasada.

se queixou.

Correndo para seu quarto, tomou banho bem rápido e se vestiu. Antes de sair, deu um beijo na filha, pedindo desculpa por não dá–la atenção.

Ao chegar no escritório, sentou–se à mesa, ligou o computador.

Enquanto trabalhava, pensava no que aconteceu de madrugada e sentiu um

pouco de raiva por não ser acordada.

Conhecendo Ethan, sabia que podia ser advertida, só por estar atrasada.

Seus dedos digitavam rapidamente no teclado, quando ouviu a porta do escritório do chefe se abrir e ele sair por ela.

1/5

+15 BONOS

Ethan se assustou com a cara de poucos amigos que ela estava e sentiu que, caso a observasse mais de perto, poderia ver fumaça saindo de suas narinas. Mesmo assim, resolveu cutucar a onça.

Bom dia, Rafaela a saudou, com um sorriso.

Ela fechou os olhos e suspirou, antes de responder.

Bom dia, senhor Smith

havia ódio em sua voz.

Dormiu bem? Insistiu.

Rafaela notou que aquilo se tratava de um jogo, e ele estava brincando com a sua paciência.

Por que não me acordou? – perguntou nervosa.

Lentamente, Ethan caminhou até sua mesa e sentou–se na cadeira que ficava à sua frente.

Pensei em fazer isso, mas você estava tão linda dormindo, que achei uma afronta te acordar.

Acabei me atrasando.

Não precisa se preocupar, essa é uma das vantagens de dormir com o chefe.

Sentindo sarcasmo em seu tom de voz, o fuzilou com o olhar. Se a intenção de Ethan era deixá–la nervosa, havia conseguido com êxito.

Não devíamos ter feito aquilo

disse, demonstrando arrependimento.

Claro que devíamos, na verdade, acho devermos ter feito isso há muito tempo.

Aquela afirmação a deixou nervosa.

Não se acostume com isso, está me ouvindo?

Por que não? Gostei tanto, que é impossível não me acostumar.

Escuta aqui, não quero ser consolo de ninguém. Para você, é conveniente estar comigo, mas estou ciente das suas intenções, então por favor, respeite a minha decisão, já disse que não estou atrás de sexo casual.

Para você ontem à noite pareceu apenas sexo casual?

– E por acaso era para parecer outra coisa?

1

A questionou

perguntou confusa.

Na verdade, era, mas acho que não me esforcei o bastante para que você sentisse realmente do que se tratava. Prometo que serei melhor na próxima vez,

Respondeu com um sorriso no canto dos lábios.

2/5

+15 BONOS

Já disse que não haverá uma próxima vez.

Ethan levantou–se, ignorando o que ela disse.

Vou sair para comprar algumas coisas para a viagem, quer ir comigo?

Não, obrigado, tenho muita coisa para fazer.

Tudo que menos queria era estar próximo dele.

Posso esperar.

Não precisa não, vou demorar bastante.

Não seja tão malvada comigo, também quero comprar algumas coisas para Ava, mas preciso da sua ajuda. Não sei comprar coisas de criança.

Suspirando com vontade de mandar Ethan para um lugar bem distante, se deu por vencida, afinal, Ava precisava de algumas coisas e nada melhor do que o dinheiro do pai para aliviar o seu bolso.

Lembrava que não era nem um pouco interesseira, mas como ele era o pai, também tinha obrigação de comprar, no mínimo, as coisas básicas para a filha.

Tudo bem, já estou quase terminando. Respondeu, revirando os olhos.

Tudo o que queria era estar longe dele, mas percebeu que não havia para onde correr, já que nos próximos meses, iriam ter que conviver na mesma casa.

No trajeto para as compras, ela fingia mexer no celular, só para não puxar conversa. Entretanto, sentia os olhos dele a queimarem, vez ou outra, enquanto dirigia.

O primeiro lugar que passaram foi uma loja de departamentos infantil, caríssima. Antes de entrar, ela pediu para retornarem, por saber que as coisas ali custavam um absurdo. Contudo, Ethan ignorou a sua fala mais uma vez e a puxou pela mão, a levando para dentro da loja.

Na loja, tentou se soltar da mão dele, mas não conseguiu, porque ele estava a segurando muito firme.

– Olá, queremos comprar algumas coisas para a nossa filha – disse ele, a uma atendente que se aproximou dos dois.

A mulher deu uma leve analisada dos pés à cabeça em Ethan, e depois olhou Rafaela, fazendo uma careta discreta, só por estarem de mãos dadas.

para

Claro, por favor, me acompanhem

falou, se dirigindo a Ethan.

Aproveitando que a mulher estava de costas, ela sussurrou no ouvido dele.

3/5

+15 BONOS

Solta a minha mãoou vão achar que somos um casal – pediu.

E isso te incomoda? – ele perguntou, segurando sua mão mais forte ainda.

Percebendo que ele não a soltaria, apenas parou de tentar se soltarpois cada vez que tentava, ele apertava mais. Percebeu que, se continuasse daquele jeito, iria perder a mão.

Enquanto a mulher mostrava algumas coisas para bebês, Rafaela só conseguia enxergar os preços nas etiquetas.

Tentando segurar o queixo para não cair, voltou a sussurrar no ouvido dele.

Ethan, você tem certeza de que quer continuar comprando aqui? Conheço um lugar bem mais em conta.

Não se preocupe com o preço

disse ele.

Como não me preocupar? A Ava é bem pequenininha, perde as roupas bem rápido, não tem necessidade de usar roupas de grife.

Se uso roupas de grife, a minha filha também deve usar.

Por mais que parecesse um pouco prepotente, gostou de saber que a sua

preocupação com a filha era genuína.

Quando terminaram de fazer compras para Ava, o que demorou quase a tarde toda, ele pediu que ela o acompanhasse na escolha de alguns ternos.

Não vou te acompanhar

respondeu rapidamente.

Preciso de uma segunda opinião — insistiu.

Pensou em responder “Você é lindo até mesmo vestido num saco de batatas”, mas percebeu que isso aumentaria o seu ego.

Faz de conta que você está indo como a minha secretária e não como a minha

Parou de falar.

Como sua, o quê, hein? O que iria dizer? perguntou curiosa.

Ia dizer namorada

respondeu.

Aquela frase foi o suficiente para perceber que ele estava brincando com a sua

cara.

Deve estar sendo muito divertido brincar comigo, não é mesmo?

nervosa.

Eu já vou indo.

Saiu dali, rapidamente.

perguntou

4/5

Espera! a acompanhou

Não estou brincando com você.

+15 BONOS

Tocando–a gentilmente, a puxou pela cintura para perto de si, encostando os lábios em seu ouvido.

– Quebra essa barreira que tem comigo e deixa os meus sentimentos te alcançar, por favor.

Célia Oliveira 

Author

Como forma de desculpas por não postar ontem, os capítulos de ontem serão postados hoje.

Lembrando que o livro se encontra na condição“em andamento” por isso os capítulos são postados por etapa. Estamos chegando à reta final. Desde já, agradeço a compreensão, deixando aqui minhas sinceras desculpas.

Crata nela compreensão.

 

 

Caminho Traçado Meu bebê é filho do CEO por Célia Oliveira

Caminho Traçado Meu bebê é filho do CEO por Célia Oliveira

Score 9.6
Status: Ongoing Type: Author: Artist: Released: Feb 27, 2024 Native Language: Spanish
Leer Caminho Traçado Meu bebê é filho do CEO por Célia Oliveira - Rafaela, em busca de deixar para trás seu amor não correspondido pelo antigo chefe, o doutor Tácio Duarte, decidiu começar uma nova vida em Nova York. Instalada em uma área privilegiada da cidade e com um trabalho seguro, quase tudo parecia perfeito em sua vida, exceto pela falta de um amor verdadeiro. Após ser transferida de departamento de forma inesperada, ela se viu trabalhando para um novo chefe, repleto de peculiaridades. Em uma tentativa de distração, Rafaela decide sair com uma amiga para um bar. Lá, ela se depara com um homem irresistível, que desperta emoções há muito adormecidas em seu coração. Uma conversa envolvente, alguns drinques e uma noite memorável fizeram-na acreditar que o amor poderia estar novamente ao seu alcance. Contudo, seus planos desmoronam quando ela descobre que o homem dos seus sonhos é, na verdade, seu novo e insuportável chefe.
Caminho Traçado Meu bebê é filho do CEO por Célia Oliveira

Sinopsis

Ciúme,Poderoso,Chefe CEO,Opostos se atraem,Grávida,Homem/Mulher,Romance,

Comment

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Options

not work with dark mode
Reset